Rádio Cenecista de Picuí

terça-feira, 6 de março de 2018

Cabo da PM morto por soldado, na PB, estava afastado para acompanhamento psicológico, diz coronel

Crime aconteceu no apartamento do soldado Tavares, no bairro de Manaíra, em João Pessoa
Foto: Felícia Arbex/TV Cabo Branco
Policial militar atirou em outro dentro de casa, no bairro de Manaíra, em João Pessoa
O cabo André Pereira, morto na noite dessa segunda-feira (5) por um colega da corporação, no bairro de Manaíra, em João Pessoa, estava afastado do trabalho para acompanhamento psicológico e não poderia estar portando uma arma, de acordo com o Coronel Valério, da Polícia Militar. A suspeita é que o cabo André Pereira estava manuseando uma arma particular. O crime aconteceu no apartamento do soldado Tavares, que é lotado na 6ª Companhia Independente de Cabedelo. Comente no final da matéria.


Segundo o comandante da 6ª Companhia Independente de Polícia Militar em Cabedelo, major Kelton Pontes, o soldado Álvaro Tavares atirou e matou o cabo André Pereira, que trabalhava no 5º Batalhão de Polícia Militar.

De acordo com o major Kelton, o suspeito é primo da esposa da vítima. O soldado Tavares disse à PM que houve uma discussão familiar e que o cabo foi até a sua casa tomar satisfação. Diante da ameaça, ele teria se defendido e atirado.

A perícia passou quase duas horas no local. De acordo com o delegado Reinaldo Nóbrega, a vítima não teve dificuldades para entrar no apartamento. "Tudo indica que ele teve acesso livre, até por ser parente. O porteiro interfonou e uma das proprietárias permitiu o acesso. Não há sinal de arrombamento. Foram três disparos de arma de fogo. Dos três disparos, dois atingiram a vítima, de forma fatal", explicou o delegado. A investigação agora corre para descobrir a dinâmica do crime.

O soldado Tavares está detido na Central de Flagrantes da Polícia Civil, mas deve ser encaminhado ainda na manhã desta terça-feira (6) para a carceragem do 1º Batalhão da Polícia Militar, no Centro de João Pessoa, onde deve aguardar a audiência de custódia.

G1 PB