Rádio Cenecista de Picuí

quinta-feira, 14 de junho de 2018

Medidor de capacidade do Parque do Povo não funciona e prejudica segurança do São João, diz PM

A empresa Aliança informou que o projeto piloto ainda passa por alguns ajustes técnicos e que brevemente poderá dar um parecer mais detalhado sobre o assunto
Uma semana após a abertura d’O Maior São João do Mundo’, alguns questionamentos ainda estão sendo levantados acerca da segurança da festa no Parque do Povo. A identificação biométrica fácil, que ainda não está funcionando, e a revista criteriosa nas entradas do evento são algumas das questões que ainda aguardam resposta das autoridades competentes.


Com relação à parte tecnológica da segurança no Parque do Povo, responsabilidade da empresa organizadora da festa, a Aliança informou que o projeto piloto ainda passa por alguns ajustes técnicos e que brevemente poderá dar um parecer mais detalhado sobre o assunto. A respeito dos contadores digitais, que também não funcionam corretamente, a empresa não se pronunciou.

Na noite da terça-feira (12), ao entrar no Parque do Povo, a equipe de reportagem do Blogdomarciorangel observou que durante as revistas não estavam sendo usados detectores de metais, que auxiliam na proibição da entrada de armas e objetos que causem danos físicos aos foliões da festa. A equipe do blog tentou entrar em contato com a Força Alerta, empresa que faz a segurança das portarias do Parque do Povo, mas não houve êxito.

Com relação aos recentes ataques e perfurações por agulhas dentro do Parque do Povo, a Polícia Militar, informou que as 120 câmeras de segurança instaladas na festa câmeras são monitoradas por três homens na central de monitoramento. “Toda a parte tecnológica da segurança é de responsabilidade da Aliança, que deve fazer os devidos ajustes e manutenções, eles estão lá para nos auxiliar no segurança da população”, informou o Coronel Almeida Martins.

O Delegado da Polícia Civil, Luciano Soares informou que apenas uma vítima compareceu à delegacia para registrar ocorrência com relação ao caso das agulhadas. “Estamos investigando o caso e até fomos ao Trauma fazer averiguações, mas as vítimas não querem registrar o Boletim de Ocorrência, o que dificulta o nosso trabalho”, disse.

O Coronel Almeida ainda informou que ontem por volta das 22h recebeu uma foto de um dos monitoramentos de entradas do Parque do Povo, registrando apenas 16 mil pessoas, “sabemos que não havia só 16 mil pessoas na festa nesse horário ontem, estava lotado por conta do show de Luan Santana. Ao que parece o contador só está registrando uma em cada 10 pessoas que entram no Parque do Povo”, afirmou.

Na última segunda-feira (11) foi feita uma reunião com as autoridades para organizar esses tipos de questões e a segurança foi intensificada com um efetivo maior de policiais no Parque do Povo e nas mediações. “Agora estamos com 320 homens durante a semana, de segunda a quinta e 500 homens de sexta a domingo. O que está chamando a atenção este ano é a baixa quantidade de ocorrências. Estão sendo poucas. Parece que a população decidiu brincar o São João este ano com mais tranquilidade… O que é mais grave mesmo é esse caso dos ataques de agulhas que podem causar sérios danos à saúde das vítimas”, finalizou.

Texto de Tassia Pacheco, reproduzido do Blog do Márcio Rangel

Um comentário:

  1. Isso e verdade qualque um entrar ali ate de meno abasta dizer que tem 17 anos ele liberar

    ResponderExcluir