Rádio Cenecista de Picuí

terça-feira, 5 de junho de 2018

Cinco suspeitos são presos na PB tentando fraudar matrícula em curso de medicina

Prisões no ato de matrícula em faculdade particular de Cajazeiras, no Sertão da Paraíba. Celulares foram apreendidos e um dos presos confessou o crime, diz polícia

Cinco pessoas foram presas por fraude nesta segunda-feira (4) ao tentarem se matricular no curso de medicina de um faculdade particular do município de Cajazeiras, no Sertão da Paraíba. De acordo com a Polícia Civil, alguns celulares foram apreendidos para investigação e um dos candidatos presos confessou o crime.


A polícia informou que três dos suspeitos são do Ceará, um do Piauí, mas reside em Cajazeiras, e outro de São Paulo. Além disso, outra documentação fraudulenta foi identificada pela comissão do vestibular, mas a candidata percebeu a movimentação no local e fugiu antes da chegada da polícia.

A comissão organizadora do vestibular percebeu a tentativa de fraude e o jurídico da faculdade fez a denúncia à Polícia Civil, enquanto os candidatos estavam no aguardo para realizar a matrícula. Imediatamente a polícia chegou ao local e prendeu em flagrante os cinco suspeitos.

A polícia relata que o crime só foi descoberto porque a comissão fez as cópias dos documentos de identidade dos candidatos e, nesta segunda, dia da matricula, foi constatada uma diferença entre as fotos da pessoa que teria feito a prova e do candidato que estaria tentando realizar a matrícula na instituição. Além disso, alguns dados também demonstraram a fraude.

Por volta das 10h30, todos os suspeitos foram conduzidos para a Delegacia de Polícia Civil da cidade e ouvidos até 13h. Durante os depoimentos, um dos candidatos confessou que, após a matrícula, pagaria o valor de R$ 120 mil à pessoa que foi fazer a prova no lugar dele. A polícia informou que os procedimentos foram finalizados às 16h30 desta segunda.

Alguns celulares foram apreendidos para investigação, pois a polícia acredita que os aparelhos possam ter mensagens que comprovam alguma combinação entre os candidatos e as pessoas que prestaram o serviço fraudulento. Todos os flagrantes serão encaminhados para perícia grafotécnica, pra verificar a divergência das assinaturas.

Os suspeitos vão responder pelo crime de estelionato. As informações da polícia são de que até a manhã desta segunda-feira (4), as cinco pessoas permanecem presas no presídio padrão de Cajazeiras, onde vão aguardar audiência de custódia - que deve acontecer ainda nesta terça-feira (5).

A outra pessoa com documentos fraudulentos, que fugiu do local, ainda não foi localizada. A Polícia Civil dará continuidade às investigações do caso.

G1 PB

Nenhum comentário:

Postar um comentário