Rádio Cenecista de Picuí

quinta-feira, 28 de junho de 2018

Caso de vigilante assassinado em Cuité segue sob sigilo

Polícia permanece apurando as possibilidades por trás do assassinato do jovem, mas não há novidades
Foto: Arquivo Pessoal
Nicson Hallymack
A morte de Nicson Hallymack, assassinado a tiros na noite de domingo (24), ainda é um caso de autoria e motivação desconhecidas pela polícia. O caso aconteceu em frente à casa da vítima, em Cuité, Agreste paraibano, a 235 km de João Pessoa.


Nicson trabalhava como segurança em um banco e o que se sabe até agora, segundo relatos, é que um garupa de uma motocicleta teria atirado várias vezes conta o vigilante. Alguns vizinhos ainda tentaram socorrê-lo para um hospital, mas ele não resistiu.

De acordo com o delegado Pedro Ivo, da Delegacia de Polícia do Município de Cuité, as investigações seguem sob sigilo. O delegado à frente das investigações, Elias Rodrigues, disse ao Portal Correio que a polícia permanece apurando as possibilidades por trás do assassinato do jovem, mas não há novidades. “A gente está ouvindo ainda os familiares, até agora, nenhum avanço nas investigações”.

Mayara Oliveira - Portal Correio

Nenhum comentário:

Postar um comentário