Rádio Cenecista de Picuí

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Bolsa Família tem mais de 1 mil bloqueios após CGU flagrar empresários e servidores públicos beneficiados em Piancó, PB

Cancelamentos foram feitos depois que CGU constatou até empresários e servidores da prefeitura e câmara de vereadores cadastrados no programa social

Mais de 1 mil benefícios do programa social Bolsa Família foram bloqueados na cidade de Piancó, no Sertão paraibano. A decisão aconteceu depois que a Controladoria Geral da União na Paraíba (CGU-PB) cruzou dados do programa federal com bancos de informação e constatou que empresários e até servidores da prefeitura e da câmara de vereadores do município estavam cadastrados.


De acordo com os dados da CGU, ao todo haviam 2.750 pessoas inscritas no programa Bolsa Família, sendo que pelo menos 1.079 cadastros foram bloqueados após o cruzamento de dados. Uma queda de 39,2% na quantidade de beneficiados no município.

Ainda conforme os dados, cerca de 54% da população do município, que possui 15.000 habitantes, é coberta pelo programa social, um número considerado bastante elevado.

Segundo a Secretária de Desenvolvimento Social de Piancó, Antônia Regina, a controladoria constatou as irregularidades depois que visitou uma parte das pessoas que estavam cadastradas no programa. “Foram 38 famílias visitadas e através dessas visitas foram detectados ou não dentro do padrão de pobreza e extrema pobreza exigidos pelo programa (para recebimento do benefício)”, explicou.

A estimativa é que nos últimos três anos mais de R$ 84 mil foram repassados indevidamente para pessoas da cidade através do Bolsa Família. Entre as irregularidades, a CGU encontrou cadastrados que possuíam bens móveis e até empresas no nome.

A Controladoria Geral da União informou que os bloqueios acontecem quando o órgão constata alguma incoerência dos dados ou falta de informações no cadastro e o próprio sistema do Bolsa Família faz o bloqueio automaticamente.

Contudo, o corte não é definitivo e quem se sentir prejudicado com a medida pode recorrer e desbloquear o benefício. Basta procurar a sede do Bolsa Família na respectiva cidade em que mora.

G1 PB

Para postar um comentário:

“É livre a manifestação de opiniões, sendo vedado o anonimato”

Nenhum comentário:

Postar um comentário