Rádio Cenecista de Picuí

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Microsoft decreta ‘morte’ do Paint após 32 anos no Windows

Programa para criação de desenhos simples foi incluído na lista dos 'descontinuados' a partir da nova atualização do Windows 10
Foto: Reprodução/Microsoft
Paint no Windows 95
A Microsoft incluiu o Paint, programa para criar desenhos, na lista de ferramentas que serão removidas da próxima atualização do Windows 10 ou já não recebem novos recursos. O update do sistema operacional deve ser lançado até outubro deste ano.


Divulgada na quinta-feira (20), a lista inclui o Microsoft Paint entre as funcionalidades “descontinuadas”, ou seja, que “não estão sendo desenvolvidas de forma ativa e devem ser removidos nos próximos lançamentos”.

Já na categoria dos recursos que serão excluídos o 3D Builder app (a Microsoft sugere que, no lugar dele, seja usado o Paint 3D para fazer imagens tridimensionais) e o Reader App (o leitor de arquivos será incorporado ao navegador Edge).
“A lista pretende ajudar os consumidores a considerar essas remoções e descontinuações em seu próprio planejamento. A lista está sujeita a mudanças e pode não incluir todas as ferramentas ou funcionalidades descontinuadas”, afirma a Microsoft.
O Paint está presente no sistema operacional da Microsoft desde o Windows 1.0, o primeiro a ser lançado, em 1985.

Era uma versão licenciada do PC Paintbrush, desenvolvido pela ZSoft Corporation. Suportava apenas gráficos monocromáticos de 1-bit, mas foi substituída no Windows 3.0 pelo Paintbrush, que era capaz de ler imagens nos formatos bitmap, JPEG e PNG (esses dois últimos padrões só seriam contemplados no Windows 98).

A decisão da empresa de aposentar o programa é inesperada, já que, na última atualização do Windows 10, o Paint foi turbinado para passar a criar e editar objetos em 3D.

O objetivo da mudança era que qualquer um pudesse desenhar à mão e transformar a imagem e algo tridimensional. A partir daí, é possível girar o objeto e editá-lo.

G1

Para postar um comentário:

“É livre a manifestação de opiniões, sendo vedado o anonimato”