Rádio Cenecista de Picuí

sábado, 6 de maio de 2017

Policiais civis cobram ao Governo do Estado da PB promoções funcionais

A presidente da ASPOL, Suana Melo, explica que a Campanha mostra que a Associação está trabalhando de forma ativa para conseguir o que é de direito de todos os policiais

A Associação de Policiais Civis de Carreira da Paraíba – ASPOL/PB iniciou, nesta semana, uma campanha em todo o Estado, com a utilização de outdoors, para mostrar a necessidade de valorizar os profissionais da Polícia Civil, que exercem atividade de alto risco, perigosa e muito estressante.


A Associação lembra que, apesar dessa situação, os casos de homicídios na Paraíba tiveram uma redução de 12% em 2016, quando comparado ao ano anterior. Isso, fruto do compromisso que os investigadores mantêm com a sociedade.

A presidente da ASPOL, Suana Melo, explica que a Campanha mostra que a Associação está trabalhando de forma ativa para conseguir o que é de direito de todos os policiais. “Desde 2016 estamos discutindo a necessidade das promoções, porque é um direito. Sabemos do esforço do Governo em melhorar a situação da Segurança Pública, mesmo num período de crise, mas cerca de 500 policiais aguardam a abertura de edital para concorrerem às promoções de classe”, esclareceu Suana, que enfatizou que a Associação já fez o encaminhamento de ofícios às Secretárias de Segurança e de Administração sobre a necessidade das promoções funcionais, que estão suspensas.

Para o vice-presidente Valdeci Feliciano os números positivos na Segurança Pública do Estado são mais um motivo para que os policiais recebam essa valorização. “O impacto financeiro para o Estado é mínimo diante do trabalho que vem sendo desenvolvido. Os investigadores estão empenhados, cumprindo as obrigações e isso é visível com as reduções dos números estatísticos, principalmente os Crimes Violentos Letais Intencionais, que reduzem ano após ano. Por isso, merecemos o reconhecimento”, disse.

MaisPB com Assessoria

Para postar um comentário:

“É livre a manifestação de opiniões, sendo vedado o anonimato”

Nenhum comentário:

Postar um comentário