Rádio Cenecista de Picuí

terça-feira, 9 de maio de 2017

Beneficiários de políticas sociais poderão ver informações cadastrais na internet

Nova ferramenta também permite que usuários do Cadastro Único emitam comprovante de inscrição

O Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) lançou uma ferramenta que promete facilitar o acesso do cidadão aos dados do Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal. Disponível na página do MDSA na internet, o Consulta Cidadão permitirá que as famílias visualizem e imprimam um resumo das suas informações cadastrais. Até então, para ter acesso a esses dados, era preciso ir pessoalmente até o setor responsável pelo cadastro nos municípios. Consulte aqui.


O Cadastro Único reúne informações de cerca de 27 milhões de famílias e é a porta de entrada para mais de 20 programas sociais, entre eles, o Bolsa Família. Para receber o benefício, é imprescindível manter o cadastro atualizado. Na nova página, as famílias poderão conferir, por exemplo, se estão ou não com as informações em dia. 

Também será possível acessar individualmente informações como faixa de renda, composição familiar, data de cadastramento e Número de Identificação Social (NIS) dos integrantes da família. Ao final da consulta, os usuários poderão salvar e imprimir as informações, que servirão como comprovante de inscrição. O documento é exigido para ingresso em determinados programas sociais ofertados por Estados e municípios. 

A iniciativa deverá reduzir a demanda de atendimento em âmbito local, permitindo que a estrutura do Cadastro Único nos municípios se dedique a outras atividades, como o processo de entrevista e cadastramento das famílias. 

Para o secretário-executivo do MDSA, Alberto Beltrame, a nova ferramenta melhora a gestão das políticas públicas. “É um salto qualitativo da utilização do Cadastro Único. Além de simplificar a vida do cidadão no acesso às suas próprias informações, liberando-o de aguardar na fila dos Centros de Referência de Assistência Social, também desonera as pessoas que trabalham com esse tipo de atendimento nos municípios”, afirmou. 

Portal Correio

Para postar um comentário:

“É livre a manifestação de opiniões, sendo vedado o anonimato”