Rádio Cenecista de Picuí

terça-feira, 4 de abril de 2017

MPF quer que 26 prefeituras da PB revisem Bolsa Família contra irregularidades

Intenção é verificar se há inconsistência nos benefícios pagos a servidores públicos, doadores de campanha, empresários, servidores públicos doadores de campanhas e falecidos

O Ministério Público Federal da Paraíba (MPF-PB) enviou recomendação para que 26 municípios do estado realizem levantamento para sanar irregularidades que estariam sendo cometidas no Programa Bolsa Família.


A recomendação atinge os municípios de Areia de Baraúnas, Cacimba de Areia, Cacimbas, Catingueira, Condado, Desterro, Emas, Junco do Seridó, Malta, Manaíra, Matureia, Mãe D´água, Olho D´água, Passagem, Patos, Quixaba, Salgadinho, Santa Luzia, Santa Teresinha, São José de Espinharas, São José de Princesa, São José do Bonfim, São José do Sabugi, São Mamede, Teixeira e Várzea. 

Segundo o MPF-PB, as prefeituras devem realizar, no prazo de 60 dias, a revisão dos cadastros do programa, seguida de visita às famílias beneficiárias, com foco no requisito de renda per capita.

A intenção é verificar se há inconsistência nos benefícios pagos a servidores públicos, doadores de campanha, empresários, servidores públicos doadores de campanhas e falecidos.

Após a verificação, as prefeituras devem enviar, em 60 dias, uma relação de CPFs das pessoas cadastradas no programa, mas que tiveram o benefício cancelado em consequência da revisão.

Portal Correio

Para postar um comentário:

“É livre a manifestação de opiniões, sendo vedado o anonimato”