Rádio Cenecista de Picuí

sábado, 29 de abril de 2017

Homem considerado o maior estelionatário do país é preso em Currais Novos

O suspeito estava sendo monitorado pela Polícia Civil e foi preso quando passava por Currais Novos
Foto: Reprodução
Manoel Severino da Silva
Por volta das 09h30min deste Sábado (29), policiais civis da cidade de Currais Novos, no Seridó do Rio Grande do Norte, com apoio da Polícia Militar, prenderam Manoel Severino da Silva, 55 anos, considerado o maior estelionatário do Brasil. Ele é acusado de aplicar golpes em vários estados do país.


O suspeito estava sendo monitorado pela Polícia Civil e foi preso quando passava por Currais Novos.

Contra ele havia vários mandados de prisão em aberto.

PM Currais Novos

Para postar um comentário:

“É livre a manifestação de opiniões, sendo vedado o anonimato”

Açude do Cariri da PB sangra após chuvas registradas na madrugada; assista a vídeo

Segundo dados da Aesa, atualmente três açudes da Paraíba estão sangrando
Reprodução/Taperoá.com 
Açude Taperoá
O açude Manoel Marcionilo, em Taperoá, a 216 km de João Pessoa, sangrou na manhã deste sábado (29). As informações são da Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa). Veja vídeo abaixo.


O manancial tem capacidade para armazenar 15,1 milhões de metros cúbicos de água e teve a recarga totalmente completada após chuvas registradas na madrugada. De acordo com o meteorologista da Aesa Alexandre Magno, as chuvas começaram na região de Taperoá e se deslocaram também para a divisa com Rio Grande do Norte.

Veja o vídeo carregado no canal de Heleno Lima.


Segundo a Aesa, apenas três açudes do estado estão sangrando atualmente, sendo não só o de Taperoá, como também o Vazante, na cidade de Diamante, a 450 km de João Pessoa, que tem pouco mais de 9 milhões de metros cúbicos de capacidade e está totalmente carregado desde o dia 24 de abril.

O terceiro reservatório que está com capacidade máxima acumulada é o São José II, em Monteiro, a 305 km de João Pessoa, com 1,3 milhão de metros cúbicos.

Magno informou que a previsão indica mais chuvas nas próximas horas não só no Sertão, como em outras partes da Paraíba.

A Aesa monitora 127 açudes da Paraíba e atualmente três deles estão sangrando; 46 estão em situação crítica, com menos de 5% do volume total; 43 em observação, com menos de 20% do volume; e 35 com mais de 20%.

Alisson Correio - Portal Correio

Para postar um comentário:

“É livre a manifestação de opiniões, sendo vedado o anonimato”

Correios, bancos e farmácia de duas cidades da PB são alvos de ataques violentos

Ações nas duas cidades podem ter sido executadas pelo mesmo grupo
Polícia Militar
Bandidos detonaram
Correios e caixas eletrônicos
Uma série de ataques violentos a estabelecimentos foi registrada na madrugada deste sábado (29), nas cidades de Vista Serrana e Brejo do Cruz, no Sertão da Paraíba. Até a manhã, nenhum suspeito dos crimes havia sido preso. As duas cidades estão a 71 km uma da outra.


As ações começaram em Brejo do Cruz, a 420 km de João Pessoa, onde um grupo com pelo menos seis homens em uma caminhonete explodiu um caixa eletrônico do Banco do Brasil. Segundo a Polícia Militar, eles roubaram o dinheiro do equipamento e fugiram deixando grampos pelo caminho.

Em Vista Serrana, a 364 km de João Pessoa, a PM disse que seis bandidos atacaram um caixa eletrônico do Bradesco, uma agência dos Correios e uma farmácia. Os dois primeiros foram alvos de explosão, enquanto a farmácia foi arrombada.

O bando fugiu em uma caminhonete e espalhou grampos no caminho, além de atirar para o alto. A polícia suspeita que os casos nas duas cidades tenham sido executados pelos mesmos criminosos.

Portal Correio

Para postar um comentário:

“É livre a manifestação de opiniões, sendo vedado o anonimato”

Raio cai próximo a Nova Palmeira e causa prejuízos à população

Durante o temporal, um raio caiu nas proximidades da cidade, ocasionando a queima de diversos eletrodomésticos

A chuva voltou a cair em diversos municípios do Seridó paraibano no início da noite dessa sexta-feira, 28. Em Nova Palmeira, um pé-d’água que durou cerca de 25 minutos, acumulou uma carga de aproximadamente 20,0mm.


A boa notícia veio acompanhada de preocupação para alguns moradores nova-palmeirense. É que durante o temporal, um raio caiu nas proximidades da cidade, ocasionando a queima de diversos eletrodomésticos.

Em contato com a redação do Blog NP, a popular Marizinha descreveu o rápido momento: “O trovão foi um tiro. Muito assustador”.

A descarga elétrica ainda deixou boa parte de Nova Palmeira às escuras e sem sinal de internet.

Cuidados durante a tempestade
Alguns cuidados podem evitar acidentes com raios durante tempestade. Confira algumas dicas.

Dentro de casa: evitar o uso do celular, secador de cabelo e ferro elétrico conectados à tomada. Evitar uso de chuveiro ou torneira elétrica. Evitar consertos de instalações elétricas e se possível, permanecer dentro de casa enquanto a tempestade durar.

Fora de casa: evitar contato com objetos metálicos, como cercas de arame, tubos metálicos e principalmente linhas telefônicas ou elétricas. Evitar estar em locais como campos abertos, piscinas, lagos, praias, árvores isoladas, postes e locais elevados.

Blog NP

Para postar um comentário:

“É livre a manifestação de opiniões, sendo vedado o anonimato”

'Greve foi menor que organizadores esperavam, mas maior que governo gostaria', diz cientista político

Centrais sindicais dizem que paralisação é a maior da história do Brasil - teria ultrapassado a adesão de 35 milhões de pessoas conseguida em 1989

Não houve um balanço oficial sobre a quantidade de pessoas que aderiram à greve ou sobre os protestos espalhados nas principais capitais brasileiras. No entanto, para alguns analistas ouvidos pela BBC Brasil, o impacto delas só poderá ser medido efetivamente na semana que vem, quando parlamentares voltarem ao Congresso para debater as reformas criticadas pelo movimento.


Marco Antônio Teixeira, cientista político e professor do Departamento de Gestão Pública da FGV, resumiu: "Acho que as manifestações, apesar de grandes, não foram do tamanho que os manifestantes esperavam. "Por outro lado, elas também não foram tão pequenas quanto o governo gostaria."


"O efeito nós vamos sentir na semana que vem, com o retorno das atividades do Congresso vai dar para medir quais serão os desdobramentos", afirmou.

A cientista política e pesquisadora do Cetesp-FGV, Lara Teixeira, também pontuou que ainda está cedo para entender os reflexos das mobilizações desta sexta.

"A gente não consegue mensurar quantas pessoas não foram trabalhar porque aderiram à greve e quantas não foram porque não conseguiram chegar ao trabalho. Mas o comércio, por exemplo, sentiu. O dia teve um movimento pior que de feriado, alguns comerciantes disseram. O transporte público parou o dia todo em São Paulo. Então é possível dizer que a greve foi sentida."

"O impacto poderá ser sentido na decisão dos parlamentares quanto às reformas. Mas ainda é preciso esperar que eles comecem a se manifestar para saber se essa greve terá um efeito."

No entanto, para Antônio Lavareda, cientista político da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), as manifestações "falharam". Ele acredita que, por causa da baixa quantidade de pessoas na rua e dos incidentes de confronto, "os opositores às reformas fizeram um gol contra".

A sexta-feira começou e terminou com greves e manifestações por todo o país. Convocadas pelas principais centrais sindicais brasileiras, elas tinham como alvo duas das principais medidas defendidas pelo governo de Michel Temer: a reforma trabalhista e a reforma da previdência.

"O cidadão comum assistiu a um espetáculo de fogueiras acesas nas rodovias, barricadas no centro, o transporte público interrompido, aeroportos fechados. São manifestações com teor de violência muito elevado que não servem para esse trabalho que a oposição quer fazer, de mobilizar os cidadãos contra as reformas", disse.

Questionado pela reportagem sobre qual seria o impacto dessa greve geral para o governo, Lavareda rejeitou a nomenclatura dada pelos organizadores do movimento. "Qual foi greve geral? A nomenclatura está equivocada. Para ser geral, precisa ao menos ser substancial. A greve só aconteceu nos transportes."

Para ele, nem governo, nem Congresso sentirão qualquer impacto com a mobilização desta sexta-feira.

"Se fosse uma manifestação com adesão maciça da sociedade, isso intimidaria os congressistas. Mas ficou claro que eram setores específicos, então os parlamentares vão se sentir mais à vontade para votar as reformas sem pressão."

Futuro das reformas
As principais reivindicações dos manifestantes são relacionadas às reformas que estão em pauta no Congresso. A trabalhista já passou na Câmara dos Deputados e agora tramitará no Senado, enquanto a da Previdência já foi rejeitada uma vez e deverá ser posta em pauta novamente em breve.

Marco Antônio Teixeira, da FGV, considera que a greve e as manifestações convocadas foram resultado da falta de diálogo do governo ao propô-las.

"O governo está fechado para o diálogo porque não quer fazer concessão, ele está fechado com a planilha. E quando negociou, abriu diálogo para setores que já são privilegiados, o que deixou o povo mais insatisfeito", disse.

Ele pontua que, diante das manifestações e da impopularidade da medida, parlamentares irão colocar na balança o possível "custo eleitoral" de um apoio à reforma.

"O que está em jogo pra muitos não é só apoiar ou não a reforma, mas é a eleição de 2018. Aí tem um paradoxo grande, porque o governo Temer já está devastado na avaliação da população. E o apoio parlamentar explícito na reforma da previdência pode ter um alto custo eleitoral."

Antônio Lavareda, porém, acredita que as manifestações ficaram muito "radicalizadas e localizadas em setores sindicalistas, com penetração de black blocs" e que, por conta disso, acabarão "ajudando o governo" nas negociações para aprovar a reforma da previdência.

Destaque
Ao longo do dia de manifestações, Michel Temer preferiu não se pronunciar publicamente, mas soltou uma nota oficial do governo ao final da tarde se posicionando sobre os atos.

Ele afirma que "houve a mais ampla garantia ao direito de expressão, mesmo nas menores aglomerações" de manifestantes.

"Infelizmente, pequenos grupos bloquearam rodovias e avenidas para impedir o direito de ir e vir do cidadão, que acabou impossibilitado de chegar ao seu local de trabalho ou de transitar livremente. Fatos isolados de violência também foram registrados, como os lamentáveis e graves incidentes ocorridos no Rio de Janeiro", diz o comunicado, que termina sinalizando a continuidade das reformas.

"O trabalho em prol da modernização da legislação nacional continuará, com debate amplo e franco, realizado na arena adequada para essa discussão, que é o Congresso Nacional".

Ainda na manhã de sexta, no entanto, o ministro da Justiça, Osmar Serraglio, disse à Rádio CBN que a greve se limitaria a sindicalistas e que "inexiste".

"Você pega milhares de pessoas obstruídas por 15, 20, 50 pessoas. As pessoas estão querendo ir trabalhar e estão sendo obstruídas", afirmou.

Para cientistas políticos ouvidos pela BBC Brasil, porém, quem se destacou mais diante de toda a situação foi principalmente o prefeito de São Paulo, João Doria.

"É curioso que o Doria falou mais sobre uma greve do que o próprio Temer, que era o alvo dela. O Doria está chamando a todo momento o debate nacional pra ele, na perspectiva de enfrentamento. Hoje, ele chamou o pessoal que participa da greve de 'vagabundo'. Está mais agressivo do que o próprio alvo dos grevistas, que é o governo federal", pontuou Marco Antonio Teixeira, que aposta na candidatura do tucano para a Presidência em 2018.

"O Doria não saiu de campanha até agora. A questão é se ele vai ter fôlego pra continuar em campanha até outubro de 2018. Está muito claro que ele continua em campanha, mas não sei nem se ele tem clareza pra quê", observou Lara Mesquita.

Pelo menos cinco ônibus foram incendiados por manifestantes no Rio de Janeiro.

Dia de greve
Mais de 150 cidades em todos os Estados registraram paralisações e protestos contra as reformas Trabalhista e da Previdência nesta sexta-feira, quando movimentos sociais e sindicatos convocaram uma greve geral.

Desde o início da manhã, categorias de trabalhadores bloquearam vias em Vitória, Florianópolis, Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Brasília, Recife, São Luís, Boa Vista e outras cidades. Na maioria dos casos, a Polícia Militar dispersou manifestantes com bombas de gás lacrimogêneo.

Nas capitais, lojas e bancos ficaram fechados, além de escolas municipais e estaduais. Em São Paulo, colégios particulares também aderiram.

Em São Paulo, a Polícia Militar dispersou o bloqueio do acesso ao aeroporto de Guarulhos e impediu uma manifestação dentro do aeroporto de Congonhas.

À noite, cerca de dezenas de milhares de pessoas se reuniram no Largo da Batata, na zona Oeste da cidade. Manifestantes cantavam "essa reforma não vai passar, o povo na rua vai barrar". Eles seguiram para a casa do presidente Michel Temer, no bairro do Alto de Pinheiros, onde houve confronto com a polícia, que dispersou manifestantes com bombas de gás e balas de borracha. Ao todo, a PM divulgou ter prendido 36 pessoas em todo o Estado nas manifestações.

Em capitais como Salvador e Recife as linhas de ônibus deixaram de funcionar completamente por 24 horas. Em São Paulo, no Rio e em Belo Horizonte, a paralisação foi parcial. Metrôs e trens funcionaram parcialmente na maioria das cidades.

Em Recife e Salvador, paralisação de ônibus foi total; mais de 150 cidades tiveram manifestações.

Em Manaus, a Polícia Civil também se manifestou contra as reformas e suspendeu o abastecimento dos carros.

Em Teresina, agentes penitenciários anunciaram paralisação por 24 horas e dizem que não vão receber presos nos presídios.

O centro do Rio de Janeiro teve confronto em militares e manifestantes em diversos pontos. Desde a madrugada da sexta-feira, ao menos cinco ônibus foram incendiados. No início da noite, ainda havia cenas de violência na cidade.

Até o momento, não há estimativas finais da Polícia Militar para manifestações pelo país, nem números oficiais de quantos trabalhadores pararam as atividades, mas centrais sindicais dizem que paralisação é a maior da história do Brasil - teria ultrapassado a adesão de 35 milhões de pessoas conseguida em 1989.

A greve foi convocada pelas principais entidades sindicais do Brasil: CUT (Central Única dos Trabalhadores), CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil), Intersindical, CSP-Conlutas (Central Sindical e Popular), UGT (União Geral dos Trabalhadores), Força Sindical, Nova Central, CSB (Central dos Sindicatos Brasileiros) e CGTB (Central Geral dos Trabalhadores do Brasil).

BBC

Para postar um comentário:

“É livre a manifestação de opiniões, sendo vedado o anonimato”

Caminhão carregado de cestas básicas tomba na BR-230

Tanto o motorista, quanto o passageiro do veículo sofreram escoriações leves
Foto: Reprodução
Caminhão tombou na BR-230, em São Mamede
Um caminhão carregado de cestas básicas tombou na BR-230, rodovia que liga São Mamede a Santa Luzia, na Paraíba, no final da tarde dessa sexta-feira (28). Devido ao acidente, a carga se espalhou no local.


Segundo testemunhas que passavam no momento do acidente, o motorista tentou segurar o veículo na pista mas não conseguiu, devido uma forte inclinação causada pelo estouro de dois pneus traseiros, perdendo assim o controle da direção do caminhão, que tombou na margem da rodovia.

Tanto o motorista, quanto o passageiro do veículo, que não quiseram se identificar, sofreram escoriações leves.

A Polícia Rodoviária Federal e a Polícia Militar estiveram no local e sinalizaram a via para alertar outros motoristas sobre o acidente. Mesmo assim, o engarrafamento passou dos dois quilômetros.

Blog Revista São Mamede

Para postar um comentário:

“É livre a manifestação de opiniões, sendo vedado o anonimato”

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Evangelho do Dia: (Jo 6,16-21) - sábado, 29 de abril de 2017

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Ao cair da tarde, os discípulos desceram ao mar. Entraram na barca e foram em direção a Cafarnaum, do outro lado do mar. Já estava escuro, e Jesus ainda não tinha vindo ao encontro deles.

Soprava um vento forte e o mar estava agitado. Os discípulos tinham remado mais ou menos cinco quilômetros, quando enxergaram Jesus, andando sobre as águas e aproximando-se da barca. E ficaram com medo.

Mas Jesus disse: “Sou eu. Não tenhais medo”. Quiseram, então, recolher Jesus na barca, mas imediatamente a barca chegou à margem para onde estavam indo.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Em Cuité 3.000 manifestantes dizem não à reforma da previdência e vaiam os deputados paraibanos que apoiam temer

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais do Curimataú e Seridó (SINPUC) foi um dos organizadores do evento que reuniu 3.000 pessoas para uma caminhada pelas ruas da cidade serrana
Foto: Reprodução/SINPUC
Manifestação em Cuité
Sindicatos do campo e da cidade, instituições de ensino, movimento estudantil, lideranças políticas, trabalhadores públicos e privados aderiram à greve nacional e se reuniram em Cuité, na manhã desta sexta-feira (28), para protestar contra as reformas do governo Temer.


O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais do Curimataú e Seridó (SINPUC) foi um dos organizadores do evento que reuniu 3.000 pessoas para uma caminhada pelas ruas da cidade serrana.

A caminhada teve início em frente à quadra poliesportiva e seguiu até a agência do INSS, que se encontrava fechada porque os servidores também aderiram ao movimento desta sexta.

Com o acompanhamento da Polícia Militar, os manifestantes movimentaram o Centro da cidade e chamou a atenção dos moradores.

Congresso Nacional

Professores, agricultores, servidores municipais, estaduais e federais de diversos municípios do Curimataú viajaram até Cuité para mandar um recado à bancada paraibana que votou a favor das reformas de Temer.

Um a um os nomes dos parlamentares paraibanos foram chamados nos carros de som e vaiados pelos manifestantes que compareceram ao evento.

“Temos que botar pressão nos deputados. Em nome do Curimataú, em nome do Seridó, todas as categorias, sindicatos rurais e urbanos, os movimentos sociais estavam gritando contra os deputados”, disse Janiel Dantas, secretário de Comunicação do SINPUC.

O vereador Jean Barros, de Picuí, destacou a importância de os eleitores saberem os nomes dos deputados e senadores governistas apoiados por lideranças locais na região. Ele fez um apelo para que o povo rejeite seus nomes e de seus apoiadores nas próximas eleições. Jean disse que aprovou, na Câmara, uma moção de repúdio em desfavor de todos os que votaram contra os trabalhadores e encaminhou o documento para os gabinetes de cada parlamentar.

Evento reuniu cerca de 3.000 pessoas
(Foto: Reprodução/SINPUC)
Articuladores e apoiadores

Além do SINPUC, a Central Única dos Trabalhadores na Paraíba (CUT-PB), o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Paraíba (SINTEP), o Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) de Cuité e o STR de Barra de Santa Rosa articularam a mobilização. 

A Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (CONFETAM), União da Juventude Socialista (UJS), União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), Centro de Educação e Organização Popular (CEOP), Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Cubati (SINTMUC), Sindicato dos Professores de Cuité, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG – Campus Cuité), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB – Campus Picuí), Escola Estadual Cidadã Integral Técnica Jornalista José Itamar da Rocha Cândido, Escola estadual de Ensino Médio Orlando Venâncio dos santos, entre outras instituições e sindicatos, apoiaram a manifestação.

“É importante dizer que as gestões municipais da região liberaram os servidores e não houve retaliações e nem objeções à participação”, lembrou Sebastião Santos, presidente do SINPUC.

Ele também disse que a divulgação prévia realizada pelos meios de comunicação do Curimataú e Seridó, como as rádios comerciais e comunitárias foi importante para o sucesso da manifestação. Sebastião Santos destacou o apoio das rádios Boa Esperança FM de Pedra Lavrada, Rural FM de Baraúna, Cenecista AM de Picuí e Cidade Cuité FM.

SINPUC

Para postar um comentário:

“É livre a manifestação de opiniões, sendo vedado o anonimato”

Homem morre ao cair de 3º andar de estacionamento de shopping em João Pessoa

O veículo que ele dirigia bateu e derrubou a mureta de proteção
Foto: Walter Paparazzo/G1
Acidente com veículo em estacionamento de shopping em João Pessoa
Um motorista de um caminhão de carga leve morreu depois de cair do 3º andar do edifício garagem do Manaíra Shopping, em João Pessoa, na tarde desta sexta-feira (28). Segundo o próprio shopping informou, "o veículo ficou pendurado pela carroceria e o condutor assustado, pulou e caiu".


O homem chegou a ser atendido pela equipe médica do próprio shopping e, logo em seguida, por uma equipe do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU). A equipe do SAMU prestou atendimento, fez massagem cardíaca, mas o motorista não sobreviveu. De acordo com a equipe que foi ao local, o homem morreu ainda no estacionamento.

Segundo a assessoria do shopping, "as causas do acidente ainda serão investigadas e o estabelecimento está dando total apoio para perícia, mas, o mais provável é que ele tenha ligado o carro com marcha que arrancou e quebrou a mureta".

G1 PB

Para postar um comentário:

“É livre a manifestação de opiniões, sendo vedado o anonimato”

Ex-goleiro do Treze é ferido durante tentativa de roubo a Correios na Paraíba

Sem clube de futebol, vítima estava trabalhando como vigilante de agência na cidade de Pocinhos
Foto: Reprodução
Ex-goleiro do Treze foi ferido durante tentativa de roubo a agência dos Correios de Pocinhos
Um ex-goleiro do Treze Futebol Clube, que hoje trabalha como vigilante, foi ferido por três tiros durante uma tentativa de roubo à agência dos Correios da cidade de Pocinhos, no Agreste paraibano, onde ele mora. O caso ocorreu na terça-feira (25), mas apenas nesta quinta-feira (27) a vítima falou sobre o caso. Ele pediu para não ser identificado.


Ele conta que estava trabalhando quando dois jovens se aproximaram para realizar o roubo e encontraram com o vigilante. Primeiro, a vítima foi atingida no rosto e reagiu, mas acabou sendo ferido por outros dois disparos em uma das penas.

“Já chegaram atirando no meu rosto. Eu consegui sacar a arma e defender. Disparei contra eles, para eles irem embora. Ainda fui atingido outra duas vezes na perna. Depois disso, não lembro de mais nada”, conta o ex-goleiro.

A vítima foi encaminhada para o hospital, mas já está em casa de repouso. As balas que atingiram a perna do vigilante estão alojadas. Ele diz que nasceu de novo. “Deus foi muito grande na minha vida. Ele me salvou dessa vez”, disse.

G1 PB

Para postar um comentário:

“É livre a manifestação de opiniões, sendo vedado o anonimato”

Ex-policial e adolescente são assassinados a tiros em atentados na Paraíba

Crimes ocorreram na noite desta quinta-feira (27) nas cidades de João Pessoa e Itabaiana

Dois homicídios aconteceram na Paraíba na noite desta quinta-feira (27). As vítimas foram um adolescente de 17 anos, morto em João Pessoa, e um ex-policial militar, assassinado na cidade de Itabaiana, no Agreste do estado, a 89 km da Capital.


O caso registrado em João Pessoa ocorreu no bairro do Rangel, na Zona Oeste da cidade. A Polícia Militar não apurou como o atentado teria ocorrido. O menor foi socorrido com vida para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, mas não resistiu aos ferimentos e morreu após ser atendido na unidade de saúde. Segundo a PM, ele sofreu oito disparos de arma de fogo.

Em Itabaiana, o crime aconteceu no Centro da cidade, nas proximidades do local de uma feira livre. Também neste caso, a polícia não soube informar como teria ocorrido o assassinato e não tinha informações sobre possíveis desafetos do ex-policial. Até o fechamento desta matéria, guarnições faziam buscas por suspeitos.
Ninguém foi detido e as motivações para os crimes não foram apuradas.

Portal Correio

Para postar um comentário:

“É livre a manifestação de opiniões, sendo vedado o anonimato”

Quem não for trabalhar hoje pode ser descontado? Tire suas dúvidas

Constituição brasileira garante direito à greve, mas há ressalvas; entenda

"É assegurado o direito de greve, competindo aos trabalhadores decidir sobre a oportunidade de exercê-lo e sobre os interesses que devam por meio dele defender", garante o artigo nono da Constituição. Assim sendo, por lei, o trabalhador que aderir ao movimento não pode ser punido.


Contudo, a mobilização desta sexta-feira (28), segundo especialistas em direito trabalhista consultados pela revista Veja, não tem relação direta com o empregador, como questões salariais, pagamento de benefícios e condições de trabalho, por exemplo. A greve geral, então, é um ato político para pressionar o Congresso quanto às reformas previdenciária e trabalhista. Neste ponto de vista, os especialistas podem, sim, descontar o dia do trabalhador que cruzar os braços, alegando "falta injustificada".

"A questão é discutir se isso realmente é uma greve ou um protesto. Há argumentos para os dois lados. Patrão pode alegar que não há motivo, que não fez nada de errado. E o trabalhador que está lutando por uma causa que afeta os seus direitos lá na frente. A Constituição não define isso. É uma resposta que vai depender da interpretação de cada juiz construída a partir da doutrina e jurisprudência dos tribunais", explicou a advogada Juliana Crisóstomo, sócia do escritório Luchesi Advogados à revista.

Se a Justiça do Trabalho determinar que a greve é legal, o patrão terá de repor o dia descontado. Por outro lado, o tribunal também pode classificar a paralisação como ilegítima por ter gerado prejuízos à empresa ou por ter se alongado demais, por exemplo. Sendo assim, quem cruzar os braços pode ter descontos, suspensões, advertências e demissões.

O Ministério Público do Trabalho (MPT) divulgou uma nota afirmando que a mobilização é “legítima, justa e adequada à resistência dos trabalhadores às reformas”, mas alguns governantes, como o prefeito de São Paulo João Doria (PSDB) já disse que vai descontar servidores que faltarem.

Para os especialistas consultados, nenhum patrão, inclusive Doria, pode aplicar essa punição se não oferecer meios para os funcionários irem para o trabalho.

“É uma greve de certa forma forçada. Ou seja, nem o trabalhador nem o empregador tem culpa caso o transporte público pare. Aí fica inviável ir ao trabalho e o empregado não pode ser punido por isso”, disse a desembargadora aposentada e ex-presidente do TRT de São Paulo, Maria Aparecida Pellegrina, hoje sócia do Pellegrina & Monteiro Advogados.

Quando aos funcionários de serviços essenciais, como transporte coletivo, funerário, tratamento de esgoto, abastecimento de água, distribuição de energia, controle de tráfego aéreo, compensação bancária, telecomunicações e assistência médica e hospitalar, a Justiça do Trabalho costuma determinar estas categorias operem com pelo menos 30% de sua capacidade. Em relação às forças policiais, é vedada a paralisação e sindicalização.

A Constituição determina também que os empregadores sejam notificados da greve com pelo menos 48 horas de antecedência e 72 horas para atividades consideradas "essenciais".

Notícias ao Minuto

Para postar um comentário:

“É livre a manifestação de opiniões, sendo vedado o anonimato”

Brasil amanhece com manifestações e sem transportes públicos

De Fortaleza a Porto Alegre, diversas manifestações em terminais rodoviários e principais vias de acesso
Foto: Mídia Ninja 
Manifestações acontecem em todo o Brasil
Onze anos após a última greve geral, o Brasil amanhece com manifestações contra as reformas trabalhista e da Previdência nesta sexta-feira (28). No Rio de Janeiro, as informações são de que a ponte Rio-Niterói foi bloqueada. Não há acesso de carros em nenhum dos sentidos. A RJ-104, em São Gonçalo, também está fechada. Manifestantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT) bloquearam o terminal Alvorada, na Barra da Tijuca. Cerca de 200 manifestantes interrompem a Linha Vermelha, próximo à Ilha do Governador.


Em Fortaleza, no Ceará, o presidente do Sindicato dos Bancários, assim como alguns manifestantes, foram alvo de ação do Batalhão de Choque (Cotam), enquanto tentavam barrar a saída dos ônibus na garagem da empresa Dragão do Mar. Outra grande companhia de transporte coletivo, a Vegas, está fechada. 

As principais vias de acesso à Vitória, capital do Espírito Santo, foram fechadas. Em Belo Horizonte, a garagem Mineirão, no bairro de Barreiro, foi fechada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviários.

No Norte de Minas Gerais, a Frente Brasil Popular e movimentos sindicais bloquearam uma das principais avenidas que dá acesso ao Distrito Industrial de Montes Claros. A rodovia que interliga os municípios de Coronel Fabriciano e Timóteo, o chamado Vale do Aço, foi fechada por manifestantes.

Em Porto Alegre, os rodoviários aderiram à paralisação nacional e nenhum ônibus irá para a nesta sexta. As informações são de que oito garagens foram bloqueadas. O metrô também está completamente parado. Em Cachoeirinha, no Rio Grande do Sul, a fábrica Transcal foi fechada. A empresa faz o transporte de trabalhadores para a capital. As manifestações também tomam as redes sociais. A hasthag #BrasilEmGreve é o assunto mais comentado do Twitter.

Notícias ao Minuto

Para postar um comentário:

“É livre a manifestação de opiniões, sendo vedado o anonimato”

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Evangelho do Dia: (Jo 6,1-15) - sexta-feira, 28 de abril de 2017

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, Jesus foi para o outro lado do mar da Galileia, também chamado de Tiberíades. Uma grande multidão o seguia, porque via os sinais que ele operava a favor dos doentes. Jesus subiu ao monte e sentou-se aí, com seus discípulos. Estava próxima a Páscoa, a festa dos judeus.

Levantando os olhos, e vendo que uma grande multidão estava vindo ao seu encontro, Jesus disse a Filipe: “Onde vamos comprar pão para que eles possam comer?” Disse isso para pô-lo à prova, pois ele mesmo sabia muito bem o que ia fazer. Filipe respondeu: “Nem duzentas moedas de prata bastariam para dar um pedaço de pão a cada um”.

Um dos discípulos, André, o irmão de Simão Pedro, disse: “Está aqui um menino com cinco pães de cevada e dois peixes. Mas o que é isso para tanta gente?” Jesus disse: “Fazei sentar as pessoas”. Havia muita relva naquele lugar, e lá se sentaram, aproximadamente, cinco mil homens.

Jesus tomou os pães, deu graças e distribuiu-os aos que estavam sentados, tanto quanto queriam. E fez o mesmo com os peixes. Quando todos ficaram satisfeitos, Jesus disse aos discípulos: “Recolhei os pedaços que sobraram, para que nada se perca!”

Recolheram os pedaços e encheram doze cestos com as sobras dos cinco pães, deixadas pelos que haviam comido. Vendo o sinal que Jesus tinha realizado, aqueles homens exclamavam: “Este é verdadeiramente o Profeta, aquele que deve vir ao mundo”. Mas, quando notou que estavam querendo levá-lo para proclamá-lo rei, Jesus retirou-se de novo, sozinho, para o monte.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Na região do Curimataú e do Seridó você encontra agora a Moda Girl | Roupas & Acessórios

Moda Girl | Roupas & Acessórios
O Melhor da Moda Feminina

Está pensando em sair mas não tem roupa?

Tem roupa, mais não tem nenhum acessório que combine?

Agora você pode contar com a Moda Girl. Nela você encontra o melhor em roupas e acessórios para todos os gostos.

Trabalhamos com duas linhas: uma casual, que serve para o dia a dia; e uma linha exclusiva com lindas roupas para festas.

Conheça nossas peças. Acesse nosso Instagram:

Temos um bom preço com ótima qualidade

➠ Roupas A partir de R$ 49,90
➠ Acessórios a partir de R$ 5,00

Enviamos para todo o Brasil e aceitamos todos os Cartões.

Entre já em contato:

Whatsapp (83) 9 8616.6979 - Alane

Conheça nosso site:

Suplente de vereador é achado morto às margens de rodovia da Paraíba

De acordo com a 3ª Companhia Independente da Polícia Militar em Boqueirão, o corpo da vítima estava com marcas de tiros. No local, a PM também encontrou uma moto

Um suplente de vereador do município de Alcantil, no Cariri paraibano, a 195 km de João Pessoa, foi encontrado morto, na tarde desta quinta-feira (27), dentro de um matagal às margens da rodovia PB-150, que liga os municípios de Alcantil e Santa Cecília.


De acordo com a 3ª Companhia Independente da Polícia Militar em Boqueirão (3ª CIPM), o corpo da vítima estava com marcas de tiros. No local, a PM também encontrou uma moto.

“O corpo do rapaz estava jogado às margens da rodovia e a perícia conseguiu identificar três tiros nas costas da vítima. Ele era conhecido na cidade e era suplente de vereador. A Polícia Civil vai abrir investigações para tentar identificar os responsáveis”, informou a PM.

Ainda segundo a PM, o corpo da vítima foi levado ao Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol) em Campina Grande.

Portal Correio

Para postar um comentário:

“É livre a manifestação de opiniões, sendo vedado o anonimato”