Rádio Cenecista de Picuí

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Polícia devolve celulares roubados que foram apreendidos em Campina Grande

Vítimas precisam apresentar Boletim de Ocorrência e Nota Fiscal. Celulares foram apreendidos em shopping de Campina Grande
Foto: Cristiano Santana/Polícia Civil
Polícia Civil confirmou que
alguns dos aparelhos são roubados
A Polícia Civil começou a devolver, nesta segunda-feira (12), os celulares roubados que foram apreendidos em uma operação, em lojas do shopping Edson Diniz e em pontos de venda em uma praça no Centro de Campina Grande, no Agreste paraibano. A ação ocorreu na última quarta-feira (7) e foram apreendidos cerca de 300 celulares sem notas fiscais. Neste primeiro dia, três vítimas conseguiram recuperar aparelhos.


De acordo com o delegado de Roubos e Furtos da Polícia Civil, em Campina Grande, Cristiano Santana, foi montada uma ação para atender a população.

Para fazer o resgate do aparelho, as vítimas que tiveram celulares roubados ou furtados precisam comparecer a Central de Polícia, no bairro Catolé, e apresentar Boletim de Ocorrência e nota fiscal, para realizar a consulta.

Em caso de não haver nota fiscal, a vítima precisa comprovar a propriedade do aparelho. A caixa do aparelho, pode indicar o número do IMEI - dígitos que registram o aparelho. “As vítimas que tiveram celulares roubados ou furtados podem procurar a Polícia Civil e verificar se seu aparelho levado está entre os que foram apreendidos", disse ele.

A operação

A operação ocorreu depois que um suspeito de praticar roubou e furtos de celulares informou, em depoimento, que fazia o repasse dos aparelhos para algumas lojas do shopping popular e ambulantes que vendem celulares na praça Clementino Procópio. “A Polícia Civil estava investigando isso havia cerca de seis meses, depois dessa denúncia. Fizemos a buscas em cinco lojas e encontramos cerca 300 aparelhos”, disse o delegado.

Cinco comerciantes foram autuados pelo crime de receptação, pagaram fiança e vão responder ao processo em liberdade. Em depoimento, os comerciantes não informaram como conseguiram os aparelhos. A maioria dos aparelhos são smartphones de última geração de valores acima de R$ 1 mil.

G1 PB

Para postar um comentário:

“É livre a manifestação de opiniões, sendo vedado o anonimato”