Rádio Cenecista de Picuí

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Quinze mil pessoas estão no novo lote de restituição do IR

Na Paraíba, mais de 15 mil contribuintes constam na lista de restituição. Crédito da restituição será feito no dia 15 de dezembro

Foi liberada na quinta-feira (8) a consulta ao sétimo lote de restituição do Imposto de Renda 2016 (referente ao ano de 2015) e também o lote multiexercício de restituição do IRPF contemplando as restituições residuais, referentes aos exercícios de 2008 a 2015 (anos-calendários 2007 a 2014). Na Paraíba, o crédito bancário para 15.120 contribuintes será realizado no dia 15 de dezembro, totalizando o valor de R$ 20.667.640,41.


Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na Internet, ou ligar para o Receitafone 146. Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possivel acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências e então fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.

A Receita disponibiliza, ainda, aplicativo para tablets e smartphones que facilita consulta às declarações do IRPF e situação cadastral no CPF.Com ele será possível consultar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre liberação das restituições do IRPF e a situação cadastral de uma inscrição no CPF.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la por meio da Internet, mediante o Formulário Eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais) e 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

G1 PB

Para postar um comentário:

“É livre a manifestação de opiniões, sendo vedado o anonimato”